Bluetooth ficará ultrapassado? Cientístas inventam nova tecnologia mais eficaz

Sera´que Bluetooth ficará ultrapassado? Saiba mais sobre nova tecnologia!

Na corrida incessante pela inovação tecnológica, a Universidade de Sussex, no Reino Unido, emerge como pioneira ao apresentar uma alternativa empolgante para o atual rei da conectividade sem fio. Será esse o fim do Bluetooth?

Cientistas da instituição desenvolveram uma tecnologia mais eficiente em termos energéticos, abrindo caminho para um possível adeus ao Bluetooth que conhecemos hoje. Confira mais a seguir.

Se aprofundando no Bluetooth

Desde seu surgimento e consolidação da tecnologia sem fio, o Bluetooth tornou-se sinônimo de conectividade sem fio, sendo a espinha dorsal para o compartilhamento de dados em dispositivos modernos. 

No entanto, uma nova abordagem desenvolvida pelos pesquisadores de Sussex promete não apenas melhorar a eficiência energética, mas também potencialmente substituir a tecnologia que conhecemos há anos.

A tecnologia convencional, incluindo Bluetooth, Wi-Fi e 5G, depende da modulação eletromagnética, uma forma de tecnologia sem fio que tem mais de 125 anos de existência.

A modulação de campo elétrico opera utilizando ondas elétricas de curto alcance, diferentemente da modulação eletromagnética que caracteriza o Bluetooth. 

Por isso, a nova tecnologia tem uma principal vantagem é evidente: um consumo significativamente menor de energia. Isso não apenas representa uma mudança positiva em termos de eficiência, mas também oferece um benefício adicional crucial: melhorias na vida útil da bateria dos dispositivos.

O que diz professor da Universidade de Sussex?

Daniel Roggen, professor de Engenharia e Design na Universidade de Sussex e um dos líderes da pesquisa, enfatiza que a dependência da modulação eletromagnética, característica do Bluetooth, está se tornando obsoleta. 

Ele ressalta que essa forma de tecnologia consome inerentemente muita energia, tornando-a menos sustentável em um mundo onde a eficiência e a durabilidade são cada vez mais valorizadas.

Dito isso, a modulação de campo elétrico não é apenas uma alternativa mais eficiente, ela representa um passo em direção a um futuro mais sustentável e resiliente. 

Ao reduzir significativamente a demanda de energia para a conectividade sem fio, os dispositivos que utilizam essa nova tecnologia teriam uma vida útil de bateria estendida, reduzindo a frequência com que precisamos recarregar nossos aparelhos.

Além disso, a modulação de campo elétrico oferece uma conexão mais efetiva entre dispositivos. A comunicação de curto alcance é aprimorada, resultando em uma transferência de dados mais rápida e confiável.

Bluetooth
Imagem: Divulgação

Isso não apenas aprimora a experiência do usuário, mas também abre portas para inovações em áreas que exigem uma conectividade estável e de baixa latência, como a Internet das Coisas (IoT) e a comunicação entre dispositivos médicos.

Embora o Bluetooth tenha sido um pilar confiável da conectividade sem fio, é claro que a busca pela inovação não tem limites. A modulação de campo elétrico surge como uma alternativa promissora, mostrando que a tradição nem sempre é a melhor opção quando se trata de avanços tecnológicos.

Mas para sabermos ao certo se será o fim da tecnologia que já está há 125 anos no mundo, precisaremos aguardar e ver como essa nova tecnologia irá se comportar e quando chegará ao mercado.

Quer acompanhar mais notícias incríveis como essa?

Não deixe de acessar diariamente o Falando com Nerds.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept