Starlink era a única opção? Nova regra para escolas brasileiras será revisada

Uma brecha nas novas regras, fez com que a Starlink, a internet revolucionária do bilionário Elon Musk, se tornasse a única internet elegível para as escolas. 

Sabendo que o novo programa de internet nas escolas exige 50 Mb/s, regiões escolares onde a ausência da fibra óptica ocorre, poderiam recorrer apenas aos serviços da internet do bilionário.

Graças a isso, e como não há internet, exceto a fibra óptica e a Starlink, que atingissem a velocidade exigida pelo MEC, a organização foi forçada a realizar uma revisão de emergência em suas regras já postadas. Quer entender melhor tudo isso? Prossiga com a leitura, meu querido leitor. 

Entendendo a regra que poderia ser atendida apenas pela Starlink

Nesta última sexta-feira, uma nova regulamentação do governo Lula foi apresentada, e nos requisitos, estava a especificação de uma internet significativamente mais elevada para a conexão de escolas públicas à internet. 

De acordo com as novas diretrizes, a velocidade mínima que seria exigida agora, seria de 50Mb/s para conexão de cada escola. 

Acontece que não são todas conexões disponíveis em território nacional que podem arcar com essas exigências, e as escolas que ficam em regiões de difícil acesso, e que a fibra óptica fica fora de cogitação, acabaram ficando de mãos atadas recorrendo apenas a Starlink.

Veja também:

Anteriormente, as diretrizes estabeleciam apenas o critério de 1 Mb/s por aluno durante o horário em que a escola estivesse com sua capacidade máxima de alunos. 

Isso significava que, para as escolas desprovidas de acesso por meio de fibra ótica, cerca de 23 mil delas, com menos de 50 alunos, não precisavam se adequar à exigência de 50 Mb/s estipulada pelas regras antigas. 

Elas tinham a possibilidade de buscar soluções de conectividade com outras empresas que oferecessem velocidades menores.

É importante observar que a nova regulamentação elevou o padrão de velocidade muito acima dos parâmetros estabelecidos internacionalmente. 

A União Internacional de Telecomunicações das Nações Unidas (ONU), por exemplo, estabeleceu uma meta de 20 Mb/s de velocidade para escolas em todo o mundo até 2030.

Nos Estados Unidos, a meta estipulada é de 25 Mb/s, destacando a ambição do governo brasileiro ao exigir 50 Mb/s como requisito mínimo para suas escolas públicas.

O que é a Starlink?

A Internet Starlink é um projeto revolucionário de acesso à internet via satélite desenvolvido pela empresa SpaceX, fundada pelo bilionário mundialmente conhecido, Elon Musk. 

Este grande empreendedor, visando colocar em prática outro projeto ambicioso, tem como objetivo fornecer uma conexão de internet de alta velocidade e baixa latência em todo o mundo, cobrindo, então, áreas que a internet convencional não alcança. 

O sistema Starlink consiste em milhares de pequenos satélites em órbita baixa da Terra, formando uma rede de comunicação global. 

Esses satélites estão equipados com tecnologia avançada de comunicação, incluindo antenas a bordo, para permitir a transmissão de sinais de internet para receptores instalados em residências, empresas, escolas e veículos, sejam eles terrestres ou não.

Uma das principais vantagens da Internet Starlink é a sua capacidade de alcançar áreas remotas e rurais, onde a infraestrutura de internet tradicional é limitada ou inexistente. 

Isso significa que diversas comunidades isoladas podem finalmente ter acesso à internet de qualidade, o que pode transformar significativamente suas vidas.

Outra característica notável da Internet disponibilizada pela empresa do bilionário é a sua baixa latência, o que a torna adequada para aplicações sensíveis à latência, como jogos online e videoconferências em tempo real. 

Starlink
Imagem: Divulgação

A rede global de satélites oferece uma alternativa competitiva aos serviços de internet terrestres, como fibra óptica, deixando a internet a cabo “no chinelo”, em termos de desempenho.

Para ter acesso aos serviços da Internet Starlink, os usuários precisam apenas ter o kit que inclui uma antena parabólica e um modem. Esse kit possui um valor de pagamento único, e pode ser adquirido no próprio site da Starlink.

 A antena parabólica é instalada no telhado ou em outro local adequado para receber o sinal dos satélites Starlink. A instalação é relativamente simples e pode ser realizada pelos próprios usuários ou por técnicos designados pela SpaceX.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept